jusbrasil.com.br
23 de Julho de 2017

Temer monta seu governo: “Quero entrar para a história”

Às vésperas da votação do impeachment, o vice arregaça as mangas e toma as primeiras decisões: vai demitir todos os ministros de Dilma, caso não peçam demissão, promete reduzir o número de ministérios, monta um pacote de privatizações e escala Meirelles e Serra para atrair o capital externo

Frederico Fernandes dos Santos, Advogado
ano passado

Temer monta seu governo Quero entrar para a histriaEram 13 horas da quinta-­feira passada quando o vice-presidente da República, Michel Temer, cortou um pedaço do queijo branco sobre a mesa de reuniões da antessala de seu gabinete no Anexo II do Palácio do Planalto. Prestes a se tornar presidente da República, o peemedebista mal tem tempo para se alimentar e já perdeu 2 quilos e meio. Enfrenta uma maratona diária de reuniões com políticos, conselheiros, antigos aliados e candidatos a novos amigos, todos dispostos a ocupar um lugar de destaque em seu governo. A pauta dessa roda-viva é a montagem do ministério, uma equação complicada diante da quantidade de partidos a atender e dos interesses em jogo. Temer não externa angústia nem entusiasmo ao traçar cenários, ainda tem muitas dúvidas e uma ambição certeira. Diz o vice: "Eu quero entrar para a história". Ele acha que conquistará um lugar no panteão da República se encerrar o ciclo de recessão, viabilizar os investimentos privados e estimular a geração de empregos. É a sua grande aposta. É a sua grande largada.

Advogado constitucionalista que escreve poemas, Temer admite conhecer pouco de economia. Por isso, a raposa política com décadas de experiência na vida pública delegará o comando dessa área a um nome testado e aprovado pelos meios políticos, financeiros e empresariais: Henrique Meirelles, presidente do Banco Central no governo Lula. Esnobado por Dilma, que se recusou a nomeá-lo para chefiar sua equipe econômica, Meirelles assumirá o Ministério da Fazenda no eventual governo Temer com carta branca para escolher o presidente do Banco Central e ressuscitar o PIB. Na semana passada, o vice fez questão de deixar escapar a preferência por Meirelles para avaliar a receptividade ao nome. Considerou positiva a reação do mercado e deu ao futuro subordinado um dever de casa: analisar um documento entregue por Paulo Skaf, presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo, a Fiesp. O documento propõe um monumental corte de despesas e a venda de parte das estatais para reforçar o caixa. Temer e Skaf se reuniram no Palácio do Jaburu, no domingo 24. O convidado soou como sinfonia de Bach aos ouvidos do anfitrião.

Skaf disse a Temer que é possível reduzir "a zero" o déficit do governo em 2016, estimado em 96,6 bilhões de reais pelo governo Dilma Rousseff, sem contar os gastos com o pagamento de juros da dívida. Skaf também garantiu a Temer que é possível zerar o déficit mesmo sem ressuscitar a CPMF, o imposto do cheque. O vice encarregou Meirelles de ver quanto pode aproveitar das sugestões da Fiesp. Quer que o futuro ministro feche uma proposta econômica que enterre de vez a CPMF e reduza drasticamente o déficit projetado.

A ideia de Temer é levar a nova meta fiscal ao Congresso no seu primeiro dia como presidente da República. Será seu ato inaugural. Um ato de compromisso com o reequilíbrio das contas públicas e de afago aos contribuintes. "Li o plano e gostei. Zerar o déficit sem recorrer a aumento de impostos me agrada" , diz Temer. "Eu preciso mudar a meta fiscal de 2016 até para não começar meu mandato cometendo pedaladas fiscais", acrescenta, referindo-se à acusação que embasou o impeachment contra Dilma.

Fonte: Veja

72 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)

Ainda que Temer fizesse o milagre de resolver todos os problemas do Brasil e dos brasileiros, a história fará lembrá-lo unicamente como o Presidente que governou sem ser eleito para tanto, tendo alcançado o poder por meio de um golpe político por ele capitaneado, aproveitando-se da impopularidade da Presidente democraticamente eleita e da imprecisão técnico-científica do processo de impedimento, que permite moldar qualquer ato de gestão como crime de responsabilidade, sem que haja uma definição estrita do comportamento como tal.

Nestas terras tupiniquins, República de bananas, a anos-luz de se tornar um legítimo Estado Democrático de Direito, não obstante às exigências formais previstas constitucionalmente para o "impeachment", basta que estejam reunidos dois requisitos para que o Congresso Nacional se arvore do direito de subtrair do Povo o poder de escolher o governante-mor: 1 - manifestações de rua promovidas e integradas por setores da sociedade descontentes com a autuação do governo, com ampla cobertura pela mídia, passando a falsa ideia de que tais manifestantes representam o desejo da maioria da população; e 2 - a inaptidão do Presidente para participar dos conchavos parlamentares necessários à manutenção da governabilidade, carreando para si a revolta dos probos (kkkkkkkk) integrantes do parlamento.

Você deve estar a se perguntar: "mas e o crime?". Eu respondo: o crime se arranja. É facílimo enquadrar um ato qualquer de gestão como crime de responsabilidade, principalmente quando se refere a institutos com conceitos de larga amplitude como os referente à Lei de Responsabilidade Fiscal e à Lei Orçamentária, bastando que se tenha boa capacidade redacional e algum conhecimento jurídico, atributos que sobejam aos juristas que interpuseram o pedido de impeachment, os doutos Miguel Reale Júnior, Hélio Bicudo e Janaína Paschoal, a serviço do PSDB e demais partidos de oposição, derrotados nas eleições.

O golpe é uma realidade. O governo Dilma caiu, é fato. Veremos o julgamento que o Povo fará de tudo isso nas próximas eleições presidenciais, se também este direito não nos restar subtraído daqui para lá. continuar lendo

Cansa a paciência e boa vontade ver esse pseudo-argumento. Não foi eleito? Ridículo.

Temer foi eleito pelos mesmos 54,5 milhões de eleitores de sua companheira de chapa - agora, prestes a sofrer um impeachment, como resultado político de uma gestão temerária e ruinosa, e jurídico de crimes de responsabilidade por ela cometidos para viabilizar atos da sua gestão.

Sim, pois realizar empréstimos sem aprovação legislativa, e disfarçá-los para maquiar o déficit monstruoso do orçamento, é crime de responsabilidade, com um propósito torpe e evidente. Os danos decorrentes de tal prática configuram a presente situação econômica do país, que carece de confiabilidade e estabilidade. Que tem um orçamento deficitário, irregular, e um executivo instável e imprevisível (e que vem beirando à insanidade nos último meses).

Houve crime - mas isso nunca basta. Agora, há também vontade política.

O governo Temer virá. E como governo de transição, terá condições de fazer mudanças essenciais - não profundas, mas essenciais. A saída de Nelson Barbosa da pasta da Fazenda já é o melhor prospecto que o mercado recebeu no último trimestre. continuar lendo

Sim, ninguém vota em vice. Muitas vezes as pessoas nem sabem quem ele é. Votaram na Dilma, o tiozão aí veio na carona. E digo mais: muitos votaram na Dilma porque jamais votariam no Aécio - com razão - e ainda continuamos sem escolhas decentes para este país. continuar lendo

Amigo Andre Cavalcante,
O partido dos trabalhadores fechou com a chapa do PMDB, levando com isso o nome do TEMER. Não existe golpe, existe a constituição para ser medida e cumprida pelo chefe do poder executivo.
A chapa de Dilma levou temer e a chapa de temer levou Dilma, vice versa.
apenas um adendo.
sem mais continuar lendo

Muitos que dizem que o vice Michel Temer assumirá sem ter votos, desconhecem que grande parte dos Senadores em atividade TAMBÉM assumiram sem ter tido um único voto.
A culpa é do sistema politico em vigor,tivesse esse povo votado no parlamentarismo no plebiscito de 1993, e tudo isso teria sido evitado.Quando o cidadão Edson Arantes do Nascimento disse que o povo brasileiro NÃO sabia votar, quase foi excomungado, mas...o tempo deu-lhe razão.
Agora precisamos confiar que Michel Temer cumpra com as primeiras promessas feitas, principalmente com as privatizações que são necessárias , mesmo por que com menos estatais, o cabide de emprego será menor.Aguardemos que dê certo, até por que não nos resta outra alternativa no momento,a não ser rezar para DEUS olhar pelo Brasil. continuar lendo

Eu acredito em papai Noel e no conto de fadas de que Temer vai salvar o país... continuar lendo

Como não foi eleito? Os pmdbistas votaram em quem? No Aécio que não foi!
Elegeram a chapa Dilma-Temer.

Hélio Bicudo à serviço do PSDB?
Este senhor fundou o PT, e se alguém tem direito de questionar os desvios, é ele...por sinal desfiliou-se por não aceitar a orgia praticada pela facção petista, bancada com dinheiro público!

Com relação ao PMDB, é o partido que mais roubou, não pelos valores (PT é o Grand Master), mas pelo tempo em que está mamando. Notem, desde 1986 (Sir Ney), estão no governo (ou será "poder"), implantaram, digo se apropriaram da máquina pública, das estatais e seus cargos, da maioria no Congresso, e de lá pra cá sempre estão na base do governo, seja PSDB ou PT, sempre têm os melhores (com mais verba) ministérios, melhores cargos....esses merecem a morte por sustentarem as oligarquias, as capitanias hereditárias...são bandidos , Cunha, Renan, Romero, Raupp, Sarney, Lobão. Concluo, TEMER ESTÁ NO FIO DA NAVALHA!

Me perdoe a sinceridade, mas tentar defender a dinastia petista, que se aproxima do fim, é um caso crônico de Síndrome de Estocolmo! continuar lendo

Quem votou na Dilma, também votou no Temer. Falar em que ele não teve voto, é ignorância, assim como é ignorância falar em golpe.
Me admira que pessoas que se dizem advogados ainda insistam nessas bobagens de pessoas de nenhuma instrução.
Não é de estranhar que o Brasil esteja nessa situação. continuar lendo

O PMDB que com suas artimanhas lideradas pelo chefe-mor, o bandido do Cunha, preparou o Golpe para tirar da presidência Dilma Roussef, cargo legitimado por 54 milhões de votos na última eleição. E este canalha do Temer que diz querer passar para a História, como um "salvador da Pátria", vai passar sim, mas como o Traidor que junto com outros comparsas que agora se alinham a ele, PSDB etc..., achincalham a Constituição para servir a interesses maiores, que com certeza não são do povo... E agora tem como conselheiro o Skaff, da Fiesp, que representa o poder da grana, dos grandes empresários. E diz que vai privatizar nossas empresas e entregar o "ouro" aos bandidos. Hoje Dia do Trabalho, vemos o deplorável espetáculo das ratazanas saindo dos esgotos de sua mediocridade, para promover o retrocesso de conquistas que se fizeram com luta, muita luta. Abaixo as ratazanas e os medíocres, bandidos trasvestidos de heróis. A luta já começou!!!! continuar lendo

A cabeça não se abre, qualquer um sem formação conseguira ver o que esta ocorrendo.
Voces do PT tiveram lavagem cerebral, parecem a DILMA falando é Golpe, é Golpe.......... continuar lendo

Teremos um grande governo: Vendas de estatais (privatização), a volta de José Serra que segundo documentos do próprio wikileaks está defendendo os interesses da grande petroleira Chevron (agiu no Senado em prol disso) e vai trabalhar para afundar a Petrobrás definitivamente, a liberação das terceirizações (o que na prática vai matar a CLT, pois as empresas irão contratar só pessoa jurídica e não mais pessoas físicas - a CLT ficará"de lado"), o fim dos Sindicatos e sua capacidade de liderarem campanhas de reajuste salarial, o extermínio gradual dos programas sociais como é o caso do bolsa família, o desatrelamento do salário mínimo a qualquer benefício da previdência social, o congelamento dos benefícios dos aposentados... Realmente teremos um grande governo. O impacto a população trabalhadora será sem precedentes. Que Deus tenha piedade de nós. continuar lendo

Caramba! Parece que foi escrito pelo Lula ou o Rui Falcão. Parabéns por terem quebrado o Brasil! continuar lendo

Infelizmente, para a tristeza da classe trabalhadora, ficou mais uma vez provado que nenhum Partido dos Trabalhadores, do mundo, representa realmente os Trabalhadores. Vejam o que aconteceu com todos os países que tiveram governos dos trabalhadores. Uma lástima. Lulla era um Sindicalista. Trabalhou pouco na vida. Dilma... não se sabe se algum dia chegou a trabalhar de verdade... Presos e torturados pela Ditadura? Duvido. Não foram exilados e ainda estão vivinhos da silva. Parece que a teoria de que caguetaram é a mais correta.
Dizer que Skaff representa o poder da grana está correto, assim como dizer que é esta mesma grana que gera empregos, impostos, progresso, etc. Não tem com vivermos todos das 'tetas' do governo. O governo atual conseguiu matar a galinha dos ovos de ouro de fome. Sugaram e aida sugam tanto que tá difícil sobrar algum para comprar o milho da galinha. continuar lendo

santa ignorância... continuar lendo

Estão achando ruim com a Dilma? Esperem pra ver o que vai virar esse país depois que esse cidadão se sentar na cadeira de presidente... continuar lendo

E quem virá com ele!!! Aliás, já estão arregaçando as mangas, como estamos acompanhando nas últimas semanas. Considerando tudo o que o ladrão Cunha conseguiu e ainda consegue fazer, estamos perdidos. continuar lendo

Alguns esquecem que Temer está envolvido em corrupção e falcatruas e já foi citado por um delator premiado. Depois de investigarem ainda vão achar muita sujeira escondida na vida desse cidadão.
A não ser que tudo fique escondido embaixo do tapete e todo mundo finja que não sabe. continuar lendo

Então cite alguém melhor. continuar lendo

Martin, não respondo pra quem não tem rosto. Menos ainda pra quem atua em filmes de ficção científica. continuar lendo

Cleiton, meu rosto é muito feio para mostrar aqui. Eu vim de um lugar muito, muito distante. Mas me encontra no Facebook.
Mas se a Dilma não prestou e o Temer não vai prestar; quem vai prestar? Tiririca...? Deus...? O Papa...? Jesus...? Batman...? o Dalai Lama...? Bolsonar..? Não esse não. Posso ser rotulado por alguém que assiste muita TV.
De todos modos ninguém respondeu minha colocação. Ninguém tem um nome para citar.
Bem que eu suspeitava. continuar lendo

Caro Stormtrooper, não é caso de melhor ou pior. O caso atual é questão constitucional, ele é o próximo da linha sucessória.
Questão maior diz respeito às próximas eleições. Quem colocaremos lá? Se forem os mesmos, que lá estão há anos nos sugando, realmente será sempre trocar seis por meia dúzia. continuar lendo

Caro Cleiton Daré:
Não duvido que vamos passar maus bocados com Temer & Cia.
Aliás ,o futuro se apresenta negr... ah... digo... afrodescendente.
Mas qual é a porcaria da alternativa??
Eu mesmo, que estudo o Brasil há 40 anos desde minha chegada de um lugar muito, muito distante, não vejo nenhum ser atualmente vivo que consiga ressuscitar a galinha dos ovos de ouro que a quadrilha dos Irmãos Petralha matou e estripou porque queria ter mais dinheiro.
Governos anteriores também roubaram, como todo mundo sabe, mas pelo menos sempre esperavam a galinha colocar seu ovo cada dia.
E isto não acontece só no Brasil, não!!
Aqui do lado, o maconheiro Mujica e sua quadrilha de tupamaros, ex presidiários (aliás, ex presidiários como aqui no Brasil) também mataram a galinha deles, a ANCAP, a Petrobras deles, para mandar verba para Zurique.
Agora estão no desespero, mas não perdem a posse, não... estão a "desconhecer" o Temer, que deu um "golpe" contra a queridinha deles. Veja se eu posso!
Isto não o conserta nem Darth Vader. continuar lendo

Tenho certeza que entrará para a história. Basta saber como. continuar lendo